Com a Palavra

A cidade que nos habita 

Por Eduardo Ricci

Pare numa esquina, feche os olhos e escute todos os sons ao redor, logo em seguida abra os olhos e faça um passeio por todos os caminhos possíveis com seu olhar, atente aos detalhes que pedem a eternidade. Escolha um caminho e registre o seu ponto de vista, deste instante grávido do sempre. Não é uma receita, mas uma proposta para você negociar com o efêmero nas esquinas do espaço tempo e nos vértices da cidade que nos habita.

Assim nasceu este recorte do Porto de Santos, numa esquina entre a Av. Conselheiro Nébias e a Rua Xavier da Silveira. A fotografia do Porto retratada em contra luz a marca do tempo e das formas, nas silhuetas dos guindastes antigos. Uma memória afetiva de quem viu as transformações deste local à margem de Santos, ou seria a cidade que fica à margem do Porto? Eis uma questão que também esteve presente na busca de sentido de redescobrir um caminhar expandido, uma capacidade de definir o próprio rumo e itinerário.

TEM MUITA COISA BACANA ROLANDO NA BAIXADA SANTISTA. CONFIRA AQUI.

Ser fotógrafo também é essa negociação com suas particularidades, que traz para dentro da vida cotidiana, a capacidade de sentir e de dialogar com os próprios sentimentos, já não tão pontiagudos, como ex-quinas.

Ver Ti Cidades

Esta fotografia faz parte do ensaio cine fotográfico “Verticidades”, Projeto que da mesma forma busca nas esquinas das grandes cidades a multiplicidade das experiências da vida a partir de uma perspectiva mais ou menos unificadora da existência, ou seja, articular o todo no fragmento, o universal no particular, o horizonte no instante.

Foi nas esquinas de Buenos Aires que surgiu a luz necessária para o processo criativo do “Verticidades”, cidade porto e capital da Argentina, iniciado em julho de 2008. No mesmo ano em que começou a grande crise da década. Fato que alimentou a expansão do ensaio para esquinas em outras cidades como Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Roma, Paris, Madri, Lisboa, Sidney, Melbourne, Brisbane, entre outras. O ensaio deu origem há muitas ações transmídias, e agora está em fase de edição para transformar-se em uma exposição multimídia, livros e num longa-metragem, que será exibido e editado em tempo real com o material captado. O livro e o filme serão lançados em outubro de 2018.

* Eduardo é Cineasta e Fotojornalista

Bares em SantosCONHECE O NOSSO GUIA DE BARES EM SANTOS? SÃO MAIS DE 100 BARES DIVIDIDOS POR REGIÃO E CATEGORIZADOS PARA FACILITAR O SEU ROLÊ. CLIQUE, USE, ABUSE E COMPARTILHE.

Post anterior

Era uma vez um sonho

Próximo post

LIBERDADE, LIBERDADE...

O Autor

Colunista Convidado

Colunista Convidado

Sem Comentários

Deixa uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *