Um novo olhar

Birdwatching em Cubatão: mais de 200 espécies de aves

Certamente você já ouviu falar – ou, quem sabe, até tenha avistado – o Guará-Vermelho, uma ave típica de manguezal, de coloração estonteantemente vermelha. O pássaro se tornou símbolo da recuperação ambiental de Cubatão, pois voltou a dar as caras na cidade quando a poluição que gerou a má fama do passado deu uma trégua. Começamos daí nossa matéria sobre Birdwatching em Cubatão

Mais de 200 espécies de pássaros

Hoje, revoadas de guarás podem ser avistadas por lá (cerca de 1000 Guarás-Vermelhos habitam a cidade), mas nem de longe esta é a única ave que sobrevoa o mangue cubatense. Mais de 200 espécies, entre residentes, migratórias e acidentais já foram observadas na região, mas pelo menos 40 são vistas com frequência.

Para tentar avistar parte delas, fizemos um roteiro de observação de aves pelo manguezal da região. Escolhemos um dia excelente, como você pode ver nas fotos. O birdwatching, como a atividade é conhecida mundialmente, é um segmento do ecoturismo que visa observar aves em seu habitat natural, sem interferir no comportamento das espécies ou no ambiente.

Foto: Christian Jauch
Biguá. Foto: Christian Jauch

Em meio ao manguezal

Saímos perto das 7h da manhã da Marina Náutica da Ilha, na Ilha Caraguatá, em Cubatão, acompanhados do especialista e diretor da marina, Daniel Ravanelli Losada. O roteiro, de barco, segue pelo Rio Casqueiro, quando passa por uma confluência entre as cidades de Cubatão, Santos e São Vicente e segue pelo Rio Cascalho, Rio Cubatão, Rio Mogi e vai até o Canal de Piaçaguera, trecho todo cercado por mangue (três espécies de mangue são comuns aqui: vermelho, preto e branco).

SE VOCÊ ESTÁ CURTINDO ESTA MATÉRIA, COMPARTILHE EM SUA REDE E APRESENTE UMA NOVA BAIXADA SANTISTA PARA OS SEUS AMIGOS

É um passeio contemplativo e pode levar cerca de cinco horas, principalmente quando se trata de um grupo de aficionados. ‘As paradas para fotografar podem levar 15 minutos ou mais, pois em muitos casos é preciso esperar a ave aparecer ou mesmo capturar as melhores imagens’, conta Daniel. De acordo com ele, especialistas no assunto, os chamados ‘birders’, chegam a reproduzir, com o uso de iPods ou Celulares, os sons dos pássaros que querem atrair, método que costuma dar certo.

Foto: Christian Jauch
Guará Vermelho. Foto: Christian Jauch

As aves mais comuns, avistadas com frequência no manguezal, além do Guará, são o Colhereiro (Cor Rosa), Garças (Branca e Azul), Maguari (Garça Moura), Socós (Caranguejeiro e Dorminhoco), Jaçanã, Águia Pescadora (ave migratória), Gavião Carcará, Falcão Peregrino, Saracura-três-potes, Batuíras, Maçaricos, Caraúna, Figuinha-do-mangue (espécie endêmica) e muitas outras.

QUE TAL UM ROTEIRO DE PESCA ESPORTIVA NA BAIXADA SANTISTA? NÓS FIZEMOS. VEJA AQUI

De acordo com Daniel, há cerca de 10 mil espécies de aves em todo mundo e o Brasil registra algo em torno de 1900 delas. Os ‘birders’ viajam para realizar o birdwatching e registrar novas espécies. ‘A atividade ainda é incipiente no Brasil; temos cerca de 15 mil birders, enquanto nos Estados Unidos 15% da população pratica a atividade – perto de 48 milhões, se considerarmos uma população próxima dos 320 milhões’, explica o especialista.

O roteiro de Birdwatching

A saída para a observação de aves tem que acontecer pela manhã, bem cedo, quando elas acordam e saem para comer nas coroas de marisco e nos bancos de lama da região, facilmente avistados com o uso de embarcação. A partir das 10h, a incidência de pássaros diminui, pois o dia começa a ficar quente e já saciadas, precisam poupar energia.
Saídas a noite não são comuns pela dificuldade de avistar as aves. A maioria das espécies não voa a noite e fica empoleirada nos galhos das árvores.

Durante o roteiro pelo manguezal de Cubatão, que pode ser acompanhado de um técnico, o grupo receberá informações sobre este importante ecossistema e sobre as espécies avistadas. ‘Os ‘birders’, que precisam de informações mais específicas, normalmente vão acompanhados de um ornitólogo – especialista em aves’, explica Daniel. ‘Para aqueles que vão apenas para contemplar, sem necessidade de tanto aprofundamento, conseguimos realizar o passeio em duas horas’, complementa.

Foto: Christian Jauch
Garça Azul. Foto: Christian Jauch

A Náutica da Ilha oferece roteiros de birdwatching e está com uma promoção de R$ 500,00 para grupos de até oito pessoas, com saídas da Ilha Caraguatá, na R. Nicolau Cuqui, 231. Para mais informações, o site da marina é www.nauticadailha.com.br, o telefone é (13) 3363-2161 e o WhatsApp (13) 99148.2200.


Birdwatching em Cubatão
Gavião Pombo. Foto: Fabio Cunha Santos e equipe NIP

Itutinga-Pilões: outro reduto de aves em Cubatão

O Núcleo Itutinga-Pilões é uma área dentro da Reserva Estadual da Serra do Mar, sob gestão da Fundação Florestal. Com 43,8 mil hectares, de extensão, abrange os municípios de Praia Grande, São Vicente, Santos, Cubatão, São Bernardo do Campo, Santo André, São Paulo e Mogi das Cruzes, mas sua sede está em Cubatão.

Este paraíso ecológico abriga os rios Passareúva, Pilões e Cubatão, responsáveis pelo abastecimento hídrico de 80% da Baixada Santista e também dos mananciais da represa Billings.

VOCÊ CONHECE O KOMBOIO CULTURAL? ELES ESTÃO ESPALHANDO ARTE PELA BAIXADA SANTISTA. VEJA AQUI

Além disso, o núcleo é mais um reduto de birdwatching na cidade. Mais de 70 espécies de aves podem ser avistadas por lá, no percurso por suas trilhas. Além da exuberância da natureza, o Itutinga-Pilões abriga um acervo histórico riquíssimo, o que inclui as ruínas do primeiro hospital da Vila de Itutinga, construído na década de 1920.

Foto: Fabio Cunha Santos e equipe NIP
Pica-Pau. Foto: Fabio Cunha Santos e equipe NIP

Apenas especialistas para o Birdwatching

Mas, apesar de estar aberto a grupos de visitantes para as atividades de ecoturismo, com visitação gratuita mediante agendamento, o Itutinga-Pilões só recebe para o birdwatching grupos de técnicos, que precisam estar acompanhados de um guia especialista.


O agendamento, tanto para as trilhas quanto para o birdwatching, precisa ser feito com sete dias de antecedência pelo email pesm.itutingapiloes@fflorestal.sp.gov.br ou pelo telefone (13) 3361.8250. O endereço é Estrada Elias Zarzur, km 8, Água Fria.


Birdwatching em Cubatão

A prefeitura de Cubatão está em fase de implantação de um circuito de birdwatching, com pontos de observação em vários lugares da cidade. Além da região de manguezal e do Itutinga-Pilões, outros locais, como o Parque Novo Anilinas serão incluídos no roteiro, no projeto #TuristandoCubatão.


DICAS

Para as atividades de birdwatching é recomendado o uso de boné, repelente, protetor solar, calça e camiseta de manga longa e cores claras. Além de checar a bateria das câmeras e celulares, é claro.


 

CURTA OUTRAS IMAGENS DO NOSSO ROTEIRO DE BIRDWATCHING EM CUBATÃO

SE VOCÊ CURTIU ESTA MATÉRIA, COMPARTILHE EM SUA REDE E APRESENTE UMA NOVA BAIXADA SANTISTA PARA OS SEUS AMIGOS

Post anterior

Pesca esportiva na Baixada Santista

Próximo post

Casa Velha e o Projeto CULTIVA

O Autor

Diego Brigido

Diego Brigido

Jornalista e bacharel em turismo, especialista em comunicação, turismo e hospitalidade.
Editor da Revista Nove Cidades.

Sem Comentários

Deixa uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *